Share on FacebookShare on LinkedIn

[Post atualizado em 14/09/2017]

Sabe aquele dinheiro que fica parado na sua conta corrente porque você quer ter ele sempre ali perto, em caso de emergência? Mas que você acaba não gastando nunca?

Então, existem lugares bem mais rentáveis para ele do que a conta corrente ou a poupança, que são o Tesouro Direto Selic e um CDB de liquidez diária.

Uma amiga minha tem cerca de R$ 10 mil na conta corrente, e esse valor está lá há um certo tempo. Ela me perguntou o que fazer, e eu aproveito para compartilhar minha resposta aqui no Dinheiro pra Viver

Neste post vou explicar:

  • Quanto você perde ao deixar R$ 10 mil parados
  • Quanto o dinheiro teria rendido…
    • Na poupança
    • No Tesouro Direto
  • Quanto pode render nos próximos 12 e 24 meses

Se preferir, veja este vídeo:

[Mais vídeos no canal Dinheiro pra Viver no Youtube]

Quanto você perde ao deixar R$ 10 mil parados

Vamos direto ao ponto: se você deixou R$ 10 mil na sua conta corrente por dois anos, sem render nada, isso equivale a jogar fora R$ 1.165. 

Agora, aos números. A inflação nos últimos 24 meses (setembro de 2015 a agosto de 2017) foi de 11,65%.

Ou seja, se há dois anos era possível comprar os bens X, Y e Z com R$ 10 mil, hoje são necessários cerca de R$ 11.165 para adquirir os mesmos itens.

Claro, a inflação é uma estimativa e é uma média. Pode ter produto que custava R$ 100 e continua R$ 100, e outro que era R$ 100 e hoje custa R$ 120.

Então não vamos nos apegar a centavos. Se você deixou R$ 10 mil parados, em dois anos perdeu cerca de R$ 1 mil. O que você faria com esse dinheiro?

Pense em algum quantas vezes você deixou de ir a um restaurante porque achou caro, ou quantas  roupas que não comprou, uma viagem que não fez…

Agora veja: não vale a pena investir melhor? Será que a economia que você faz no dia a dia não está sendo jogada fora por causa de aplicações ruins? 


Quanto os R$ 10 mil teriam rendido…

Na poupança: R$ 1.651 em dois anos

A poupança, no período analisado (setembro de 2015 a agosto de 2017), rendeu 16,5%. Portanto, ficou acima da inflação.

Os mesmos R$ 10 mil, se tivessem ficado na poupança, teriam subido para R$ 11.651,26. Ou seja, minha amiga teria R$ 1.651 reais a mais do que tem.

No Tesouro Direto Selic: R$ 2.310 em dois anos

O título do Tesouro Direto indicado para quem quer poder resgatar a qualquer hora é o Tesouro Selic, que, como diz o nome, acompanha a Selic, a taxa básica de juros da economia.

Nos últimos 24 meses, de setembro de 2015 a agosto de 2017, o Tesouro Selic teve uma rentabilidade bruta de 27,06% e rentabilidade líquida de 23,1%, já descontando não só o Imposto de Renda como também a taxa paga à B3 (antiga BM&FBovespa).  

Como ele tem Imposto de Renda (diferente da poupança, que é isenta), taxa de administração e taxa de custódia, quem investiu R$ 10 mil nesse papel há um ano, hoje teria R$ 12.411. 

Mas antes de investir, consulte o ebook “Tesouro Direto: Riscos e Oportunidades de Cada Título“.

Quanto os R$ 10 mil podem render

Veja quanto os mesmos R$ 10 mil podem render nos próximos 12 e 24 meses. 

AplicaçãoRendimento em 12 mesesRendimento em 24 meses
PoupançaR$ 500R$ 1.015
Tesouro SelicR$ 562R$ 1.185
CDB 100% do CDIR$ 580R$ 1.225

As simulações são do Ranking Renda Fixa Macro, elaborado pelo economista Pedro Raffy Vartanian, em parceria com o blog Dinheiro pra Viver e com o jornal O Estado de S. Paulo.

Investindo R$ 10 mil na poupança, você terá em torno de R$ 500 de rendimento, ou seja, terá cerca de R$ 10.500 daqui a um ano. Na LFT (Tesouro Selic),  a expectativa é de render R$ 562 – e aqui já estou descontando o IR.

Ou seja, na poupança não vale a pena, porque o Tesouro é tão seguro quanto.

O CDB rende um pouco mais porque é um título privado e, portanto, mais arriscado. Mas mesmo assim o risco é baixo, porque, se o banco for à falência, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito) paga o que você tem a receber, desde que o valor não ultrapasse R$ 250 mil. 

Hoje você consegue buscar os melhores CDBs em menos de um minuto, em ferramentas como no Yubb. Não se esqueça de marcar para pesquisar apenas nos CDBs com liquidez diária.

Isso é importante: se você quiser investir em um CDB para poder resgatar a qualquer momento, ele precisa ter liquidez diária. Se não, você pode perder parte do rendimento (ou todo ele) caso resgate antes do prazo.

Como investir no Tesouro ou em um CDB?

Simples, você abre uma conta em uma corretora. Isso serve tanto para investir no Tesouro Direto quanto para comprar o CDB de um banco que não  é o seu.

Em relação ao Tesouro, todos os grandes bancos do país têm uma corretora. Então, se você quiser pode pedir orientação ao seu gerente. Mas vale a pena dar uma olhada nessa lista que mostra quanto cada corretora cobra para intermediar a compra dos títulos públicos. Você vai ver que as corretoras que não são ligadas a grandes bancos costumam cobrar taxas menores (muitas nem cobram taxa!). 

Onde devo colocar o meu dinheiro para não perder?

Para receber mais dicas sobre como investir o seu dinheiro de acordo com seus interesses e receber os novos posts, curta a página Dinheiro pra Viver.  Você pode também deixar um comentário com sugestão ou dúvida no nosso grupo no Facebook.

Além disso, o blog Dinheiro pra Viver está formatando um treinamento para capacitar as pessoas a tomarem decisões de investimentos de acordo com os objetivos delas próprias. 

Ao final do treinamento, os alunos saberão quais as aplicações mais adequadas para atingirem objetivos como: montar uma reserva para aposentadoria, comprar um bem, fazer uma viagem, pagar a escola dos filhos etc.

Para ser avisado quando abrirem novas turmas, preencha o formulário abaixo!


Share on FacebookShare on LinkedIn

Sílvio Crespo

Jornalista econômico e educador financeiro. Foi editor-assistente de Economia do portal do Estadão. Ganhou duas vezes o prêmio de melhor blog do jornal O Estado de S. Paulo e uma vez o prêmio Case New Holland de Jornalismo, pelo blog Achados Econômicos, do UOL.