Share on FacebookShare on LinkedIn

Se você está escolhendo uma corretora para investir em títulos de renda fixa, como Tesouro Direto, CDB, LCA e LCI, estes são os itens fundamentais que você precisa avaliar, para não ter surpresas ruins depois:

  • Rentabilidade dos títulos oferecidos pela corretora
  • Custo (taxas cobradas)
  • Atendimento
  • Experiência digital

Caso você não preste atenção nesses itens, pode acontecer o seguinte, respectivamente:

  • Você descobre que os melhores investimentos estão em outra corretora;
  • Você acaba pagando taxas que não precisaria pagar;
  • Você não consegue ter suas dúvidas respondidas rapidamente;
  • Você não consegue ver no site alguns dados importantes sobre seus investimentos.

Como saber se a corretora é segura?

Antes de falar desses quatro itens, uma palavrinha sobre segurança, que muita gente me pergunta.

Primeiro: você sabe o que acontece com o seu dinheiro se uma corretora quebrar? Todo o dinheiro que você investiu em títulos do Tesouro Direto, CDB, LCA, LCI, debêntures etc?

Nada.

Você não perde absolutamente nada do que está já investido, pois a corretora é um mero intermediário. O dinheiro não fica com ela. Fica com o emissor.

Por exemplo: se investiu em Tesouro Direto, seu dinheiro está com o Tesouro. Se aplicou em CDB, o dinheiro está com o banco que emitiu o CDB. O banco emissor não necessariamente faz parte do grupo financeiro ao qual sua corretora pertence.

O risco de investir em um CDB, LCA ou LCI de bancos menores não tem nada a ver com o risco de a corretora quebrar.

Mas veja: vamos diferenciar o dinheiro investido do dinheiro que fica parado na conta da corretora.

Funciona assim: quando você vai aplicar em algum título, você transfere o dinheiro da sua conta no banco para a conta da corretora. Depois, você manda a corretora aplicar esse dinheiro.

Se você  transfere seu dinheiro para a corretora e deixa ele lá parado, sem aplicá-lo, esse dinheiro você pode demorar muito para receber, caso ela vá à falência.

Mas normalmente, quando investimos em renda fixa, não temos por que deixar dinheiro parado na conta da corretora. Isso acontece mais com quem opera ações no dia a dia. A pessoa deixa um dinheiro na conta da corretora porque está sempre comprando e vendendo ações.

De qualquer maneira, se mesmo assim você prefere uma corretora que tem menos chance de quebrar, pode conferir a lista das maiores corretoras neste site.

Identifique as corretoras com os títulos mais rentáveis

Você viu nos artigos anteriores da série que, no longo prazo, você pode ganhar milhares de reais a mais se escolher bem o seu CDB, LCA ou LCI.

Então, se a sua prioridade é buscar rentabilidade alta, você precisa pesquisar descobrir quais corretoras oferecem os títulos de renda fixa mais rentáveis.

A ferramenta que eu mais uso para pesquisar investimentos de renda fixa atualmente é o Yubb. Com ela, eu comparo diferentes CDBs, LCAs e LCIs que existem no mercado e em menos de um minuto eu encontro os que rendem mais.

A mesma ferramenta também mostra quais corretoras estão oferecendo esses papéis.

Não tem como eu te dar uma resposta de uma, duas ou três corretoras que oferecem os melhores papéis porque isso varia muito.

Caso você tenha R$ 1.000 para investir, a corretora com os melhores papéis pode ser uma; se você vai investir R$ 30 mil, pode ser outra. Se vai aplicar por 6 meses, pode ser uma; por cinco anos, pode ser outra.

Então é melhor você mesmo fazer a sua pesquisa, de acordo com a sua necessidade (veja como pesquisar investimentos em menos de 1 minuto).

Confira os custos da corretora

Vamos supor que você fez a pesquisa e viu que os papéis com maior rentabilidade são oferecidos por três corretoras diferentes. Como você desempata? Simples: pesquisa agora qual das corretoras cobra as menores taxas.

Hoje, várias corretoras não cobram taxas para CDB, LCA e LCI. Mas é necessário pesquisar no site delas ou ligar lá mesmo e perguntar, pois isso muda.

Outro ponto a ser observado é se você vai ter que pagar para transferir o dinheiro para a corretora. Se está pensando em investir, por exemplo, R$ 100 por mês, e o seu banco cobra R$ 10 pela TED, você já perde 10% de cara, a cada vez que for investir.

Pesquise como é o atendimento

Para não quebrar a cara, é muito importante saber como é o atendimento de uma corretora antes de abrir a conta.

Não é difícil. Se está pensando em abrir conta em uma corretora, tente entrar em contato. Veja se no site deles você encontra facilmente um e-mail ou telefone. Se não encontrar, é possível que você esteja em uma dessas corretoras em que você tem que passar pelo atendimento de um robô antes de ser atendido por um ser humano.

Se conseguir entrar em contato, pergunte quais são os canais de atendimento ao cliente (exemplo: telefone, e-mail, chat).

Procure saber como é a experiência digital

Antes de abrir a conta pergunte se no site da corretora você consegue ver a evolução do seu patrimônio – quanto você investiu, quanto rendeu desde então e quanto cada aplicação está rendendo por mês.

Isso faz muita diferença depois de alguns meses, quando você vai querer saber se realmente seus investimentos estão valendo a pena.

Rentabilidade e comodidade nem sempre andam juntas

Tenho conta na XP Investimentos, na Easynvest e na Rico. Para renda fixa, a que eu mais tenho usado é a Easynvest. A XP eu uso para ações. E a Rico, na verdade, eu só uso porque sou cliente da Vérios, um robô de investimento que exige que se abra conta na Rico.

Minha opinião, como cliente, é que a XP tem um atendimento melhor e uma experiência digital melhor. Você consegue consultar a sua evolução patrimonial pela internet, tanto o histórico completo quanto períodos específicos, ao seu gosto.

Na Easynvest, é difícil falar com um ser humano. Eles fazem de tudo para você ficar no que eles chamam de chat, mas que na verdade é um “chatbot”, ou seja, um “robô” que, no meu caso, nunca respondeu direito alguma dúvida minha.

Então, nos quesitos “comodidade” e “experiência do cliente”, a XP ganha, na minha opinião.

Talvez você pense: “Mas, Silvio, então por que você usa mais a Easynvest para renda fixa?”.

Porque aconteceu de, na maior parte das vezes, os melhores investimentos para o meu caso estarem na Easynvest.

Verdade que fiquei meio incomodado com esse negócio de chatbot no começo. Mas, uma vez que uma demanda minha caiu nas mãos de um ser humano, e ele me respondeu por e-mail, eu guardei o e-mail do pessoal do suporte e nunca mais usei o chatbot deles. Então hoje não tenho mais problema de atendimento com  Easy.

Hora de começar!

Esses são os quatro aspectos em que eu presto atenção ao escolher uma corretora. No meu caso, como minha prioridade é a rentabilidade, começo pesquisando os papéis. Para outras pessoas, a experiência digital ou o atendimento por telefone podem contar mais.

Então não existe uma resposta exata para qualquer pessoa. Mas olhando para cada um desses itens você consegue encontrar a instituição melhor para o seu caso.

Além disso, existem os procedimentos básicos antes de contratar qualquer serviço: dar um Google no nome da empresa e ver se tem alguma coisa no site Reclame Aqui!.

E uma coisa importante: se você não gostar da corretora, pode pedir portabilidade, no caso de títulos do Tesouro Direto. Ela é obrigada a transferir os seus papéis para uma concorrente, se você quiser.

Curso relâmpago ‘Como escolher CDB, LCA e LCI’

Este artigo foi a última aula do curso relâmpago “Como escolher CDB, LCA e LCI”.

Para quem não viu, o curso tem quatro aulas, sendo que cada uma é um artigo no blog. As aulas são as seguintes:

Aula 1: Quanto você ganha se escolher direito seu CDB, LCA ou LCI

Aula 2: Descubra em 1 minuto se seu CDB, LCA ou LCI rende bem

Aula 3: Quais são os riscos de investir em um CDB, LCA ou LCI

Aula 4: Como escolher uma corretora para investir em renda fixa (este artigo)

Por fim, gostaria de saber: este curso ajudou você?

  • “Sim, ajudou”. Nesse caso, você pode se interessar pelo curso que estou montando, no qual ensino as pessoas a escolherem investimentos de acordo com os objetivos delas próprias, e não os dos bancos ou corretoras. Para isso, é só preencher o formulário abaixo.
  • “Não, o curso não me ajudou”. Então entre em contato e me diga qual é a sua dúvida ou o que você espera aprender sobre investimentos. Sua dúvida pode ser respondida aqui no blog ou em algum dos meus cursos!


Share on FacebookShare on LinkedIn

Sílvio Crespo

Jornalista econômico e educador financeiro. Foi editor-assistente de Economia do portal do Estadão. Ganhou duas vezes o prêmio de melhor blog do jornal O Estado de S. Paulo e uma vez o prêmio Case New Holland de Jornalismo, pelo blog Achados Econômicos, do UOL.